Alemanha condena islamitas que planejavam atentados

Berlim, 4 mar (EFE).- Um tribunal da cidade de Düsseldorf (oeste da Alemanha) condenou a penas de até 12 anos de prisão quatro islamitas, dois deles alemães convertidos ao Islã, por planejar atentados na Alemanha em 2007.

EFE |

Os quatro condenados, que tinham mais de 700 quilos de explosivos que foram confiscados, admitiram durante o processo sua intenção de atentar contra bases militares americanas e aeroportos alemães, por encomenda da União da Jihad Islâmica (IJU, na sigla em inglês), vinculada à Al Qaeda.

O tribunal condenou a 12 anos de prisão os alemães Daniel Schneider e Fritz Gelowicz, ambos convertidos, por pertencerem a uma organização terrorista e por conspiração para planejar assassinatos em massa. Os germânico-turcos Adem Yilmaz e Atilla Selek foram condenados a 11 e cinco anos, respectivamente.

Selek, especificamente, só foi considerado culpado de colaboração com um grupo terrorista.

O grupo, conhecido na Alemanha como o Quarteto de Sauerland, foi desarticulado em setembro de 2007, depois que, após várias semanas de tocaia, o serviço secreto constatou que os terroristas tinham reunido 730 quilogramas de material explosivo.

O promotor Volker Brinkmann alegou durante o julgamento que os quatro acusados atuaram movidos pelo fanatismo religioso e pelo ódio ao Exército dos EUA.

Segundo as investigações da Polícia, o grupo tinha entre seus alvos em potencial discotecas frequentadas por soldados americanos, a base militar americana de Ramstein (oeste da Alemanha) e um aeroporto.

O líder do grupo, Daniel Schneider, admitiu durante o julgamento que havia recebido ordens para cometer ataques de proporções similares aos de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos. EFE nvm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG