Alemanha condena detenção de Zelaya e pede saída democrática

Berlim, 29 jun (EFE).- O ministro das Relações Exteriores alemão, Frank Walter Steinmeier, condenou hoje a detenção do presidente de Honduras, Manuel Zelaya, destituído no domingo pelo Parlamento, após ser levado à força pelos militares para a Costa Rica.

EFE |

"Condeno a detenção e exílio forçado do presidente Zelaya. Essa atuação viola a ordem constitucional de Honduras", ressalta o chefe da diplomacia alemã, em comunicado emitido por seu escritório.

Steinmeier destaca que "a principal prioridade deve ser o rápido retorno à lei e à ordem".

"Faço uma chamada às partes em conflito para que retornem ao diálogo e à busca de uma solução pacífica que se atenha à democracia e ao estado de direito", afirma o ministro alemão. EFE jcb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG