Alemanha cogita retirar tropa antiterrorista do Afeganistão

Berlim, 5 out (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, é a favor da suspensão do mandato que o comando especial de operações (KSK) do Exército de seu país tem para atuar no Afeganistão.

EFE |

Em troca, ele oferece o reforço da participação alemã nas operações da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf).

Em declarações à edição da revista "Der Spiegel" que entra em circulação amanhã, Steinmeier diz que, nos últimos três anos, os soldados do KSK no Afeganistão "não participaram de uma só missão" realizada no âmbito da operação antiterrorista "Paz Duradoura", liderada pelos Estados Unidos.

Em novembro, o Parlamento alemão deverá decidir se estende ou não sua participação na ofensiva, que também inclui operações no Chifre da África, onde a Alemanha se faz mais presente com sua Marinha.

De acordo com Steinmeier, o cancelamento da missão do KSK no Afeganistão se justifica com a ampliação de sua participação na Isaf.

Nesta terça-feira, o Parlamento votará se aumenta em mil soldados, para 4,5 mil, o contingente alemão nessa missão, como propõe o Governo dirigido pela chanceler Angela Merkel.

Steinmeier disse à "Der Spiegel" que "não pode haver um contínuo aumento das forças sem que, ao mesmo tempo, se faça uma avaliação crítica das responsabilidades assumidas". EFE ih/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG