Alemã pega pega 8 anos de prisão por matar filhas recém-nascidas

Berlim, 4 mar (EFE).- O Tribunal de Zwickau, na Alemanha, condenou hoje uma mulher de 29 anos a oito anos de prisão pelos homicídios de dois de seus três bebês, pelos quais ela era acusada.

EFE |

Os corpos dos bebês -três meninas- foram encontrados em uma mala, um congelador e um suporte de vasos, em três casas.

Ela foi declarada culpada "sem dúvidas" da morte de pelo menos duas filhas, enquanto os indícios de responsabilidade na morte da terceira que não puderam ser comprovados.

As três meninas, Celine, Lisa e Marie, morreram pouco depois de nascerem, aparentemente por falta de atenção, após as quais ela escondeu seus corpos.

A acusada tinha mantido as três gravidezes em segredo e nem sequer seu namorado conhecia seu estado, já que aparentemente não queria ter filhos, segundo alegou a acusada no julgamento.

As três meninas nasceram em fevereiro de 2002, janeiro de 2004 e setembro de 2005 e seus corpos foram encontrados em dezembro de 2007 em três casas na cidade de Plauen, no leste da Alemanha.

Durante um primeiro interrogatório, a mulher -que tem outros dois filhos, de um e sete anos, declarou que as pequenas morreram "de maneira repentina".

Devido ao avançado estado de decomposição dos cadáveres, não foi possível determinar a causa das mortes.

A promotoria havia pedido 11 anos de prisão, enquanto a defesa solicitou a absolvição.

Para o julgamento, a promotoria se baseou nas atas do processo contra outra mãe condenada em um caso semelhante, no qual pegou 15 anos de prisão por matar, entre 1992 e 1998, oito filhos, cujos cadáveres enterrou, dentro de vasos. EFE gc/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG