Álcool, mas apenas perto do céu no Grand Hyatt do Cairo

Após ter sido banido em nome da lei islâmica, o álcool fez seu retorno no Grand Hyatt do Cairo, mas apenas no restaurante do último andar, informou hoje a direção do palace.

AFP |

Foi estabelecido, assim, um compromisso entre a rede americana Hyatt, administradora do hotel, e seu proprietário, Abdel Aziz Ibrahim, precisou à AFP a porta-voz do Hyatt, Sally Khatab.

No início de maio, o xeque Ibrahim, aparentado à família real saudita, fez esvaziar nos "toilettes" 2.500 garrafas do bar ou das adegas, o equivalente a 300.000 dólares, sem sequer avisar o Hyatt.

As autoridades egípcias reagiram, ameaçando degradar o hotel de cinco para duas estrelas, de acordo com a regulamentação em vigor na hotelaria egípcia.

Finalmente um acordo, considerado "bom" por Sally Khatab, foi feito, estabelecendo que o álcool poderia ser servido novamente e apenas no 41º andar no restaurante panorâmico móvel, o mais perto do céu no Oriente Médio, segundo o Hyatt.

an/cyj/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG