Tirana, 6 abr (EFE).- O presidente da Albânia, Bamir Topi, concedeu hoje a anistia a 37 presos, a maioria deles idosos, condenados nos últimos anos por cultivo ilegal de haxixe.

Grande parte dos beneficiados pelo decreto presidencial são pessoas com idades entre 70 e 80 anos, naturais das regiões de Fier e Vlora, no sul do país, onde é comum o cultivo de cannabis sativa, planta da qual se fazem os cigarros de maconha e haxixe.

Segundo a imprensa local, eles se declararam responsáveis pelos cultivos, encontrados em suas hortas particulares e em áreas comuns, para livrar seus filhos e netos da prisão.

Entre os anistiados há 17 mulheres, entre elas Feride Bako, de 75 anos, conhecida pelo público pelo nome de "mãe Feride" depois que a imprensa albanesa tornou pública sua história.

A Polícia a prendeu em abril do ano passado enquanto ela estava cuidando, em sua casa, em Fier, de seu marido agonizante.

Ferid foi condenada a quase seis anos de prisão em 2007 por cultivo ilegal de haxixe.

A oposição de esquerda e diversas organizações de direitos humanos haviam pedido sua libertação após questionar que fosse ela a verdadeira plantadora da droga.

A Albânia é um país produtor de cannabis e está na rota do tráfico de heroína afegã para os países da União Europeia. EFE md/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.