A.Latina e Caribe reconhecerão soberania argentina sobre Malvinas

Playa del Carmen (México), 22 fev (EFE).- A América Latina e o Caribe reconhecerão a soberania da Argentina sobre as ilhas Malvinas (ilhas Falklands) e apoiarão o país no conflito com o Reino Unido em uma declaração que será assinada pelos participantes da cúpula do Grupo do Rio, realizada hoje e amanhã no México.

EFE |

"Aprovamos dois textos: uma declaração de presidentes onde os chefes de Estado e de Governo aqui presentes reafirmam seu apoio aos legítimos direitos da República Argentina na disputa de soberania com o Reino Unido relativa à 'Questão das Ilhas Malvinas'", disse hoje o anfitrião do encontro, o presidente mexicano Felipe Calderón.

O outro texto é um comunicado especial sobre a exploração de hidrocarbonetos na plataforma continental das ilhas Malvinas, segundo fontes da Chancelaria argentina.

O aumento das tensões ente Argentina e Reino Unido por causa do início das atividades de prospecção petrolífera nas águas que rodeiam as Malvinas é um dos principais assuntos da cúpula do Grupo do Rio.

Segundo Calderón, os países participantes pedirão "às duas partes para que se abstenham de adotar decisões que levem à introdução de modificações unilaterais na situação", em referência às atividades petrolíferas na região e que enfrentam a oposição do Governo da Argentina, o qual quer que o Reino Unido negocie a soberania do arquipélago.

A presidente da Argentina, Cristina Fernández, disse em seu discurso na primeira sessão da cúpula que é "ridículo" e "cínico" falar que seu país fará alguma "ameaça bélica" contra o Reino Unido em relação às ilhas Malvinas.

Além de Calderón, já expressaram seu apoio à Argentina os presidentes do Equador, Rafael Correa; do Chile, Michelle Bachelet; da República Dominicana, Leonel Fernández; da Bolívia, Evo Morales; da Guatemala, Álvaro Colom; e da Venezuela, Hugo Chávez, entre outros. EFE Pvo/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG