Alan García e Evo Morales não se reunirão na cúpula da Unasul

Lima, 25 ago (EFE).- O presidente do Peru, Alan García, e o chefe de Estado boliviano, Evo Morales, não terão uma reunião bilateral durante a cúpula da União de Nações Sul-americanas (Unasul), que será realizada na sexta-feira em Bariloche (Argentina), informou hoje o chanceler peruano, José Antonio García Belaúnde.

EFE |

"O presidente García vai estritamente à cúpula e volta. Não está prevista nenhuma reunião do presidente García com nenhum (dos presidentes)", disse García Belaúnde à "Radio Programas del Perú" ("RPP") ao ser consultado sobre uma possível reunião do líder peruano com Morales.

"Não temos tempo para nenhuma reunião", acrescentou o chanceler, ao descartar também diálogos bilaterais com seus colegas durante a cúpula em Bariloche.

García causou inquietação na Bolívia e no Chile quando se referiu, em entrevista publicada no domingo pelo jornal chileno "La Tercera", sobre a possibilidade de que La Paz e Santiago tenham algum acordo "sob a mesa" sobre a reivindicação boliviana de recuperar seu litoral no Pacífico.

Bolívia e Chile trabalham de maneira "reservada" uma agenda de 13 pontos desde 2006, disse pouco depois o chanceler chileno, Mariano Fernández, que esclareceu que, quando Santiago e La Paz concretizarem algum acordo sobre a pretensão marítima da Bolívia, "certamente será divulgado".

Hoje, o Governo Morales pediu ao presidente peruano que seja "mais respeitoso" em relação a suas declarações sobre a Bolívia e o Chile, e convocou o embaixador de Lima em La Paz, Fernando Rojas, a uma reunião para esta tarde.

García Belaúnde disse hoje à "RPP" que se pronunciará sobre o chamado a Rojas, uma vez que se concretize, e lembrou que "foi o presidente Morales que insinuou que havia um acordo com o Chile, ao acusar o Peru de apresentar a demanda em Haia para prejudicar a saída ao mar". EFE wat/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG