Alan García apresenta à UE proposta de criar fundo de reflorestamento

Lima, 14 mai (EFE) - O presidente do Peru, Alan García, apresentou hoje ao presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Durão Barroso, sua proposta de criar um fundo mundial de reflorestamento que seja alimentado por um imposto sobre os combustíveis fósseis. García, que recebeu hoje no Palácio do Governo de Lima o presidente do Executivo da União Européia (UE), expressou em uma declaração à imprensa seu desejo de que a 5ª Cúpula América Latina-Caribe-União Européia (EU-LAC, em inglês) leve a resultados concretos nesta e em outras áreas. Tenho certeza de que não será um diálogo ritual, diplomático, feliz, mas terá como conseqüência metas e trabalhos concretos, disse o presidente peruano a Durão Barroso, o primeiro dirigente europeu a chegar a Lima antes da cúpula de sexta-feira. Encorajei-me a propor a constituição de um fundo mundial de reflorestamento que seja alimentado com uma espécie de taxa ou imposto sobre os combustíveis fósseis, os que trazem o carbono, como o gás ou o petróleo, disse García. Se aplicássemos apenas alguns centavos de dólar a cada barril de gás líquido ou combustível de petróleo, teríamos anualmente mais de US$ 20 bilhões nesse fundo; e esse fundo nos permitiria anualmente reflorestar pelo menos 10 milhões de hectares, ressaltou. Dez milhões de hectares capturam 2 bilhões de toneladas de carbono, que é o que ameaça nosso clima, o que ameaça nosso futuro, disse o presidente peruano. Se fizéssemos isso ano a ano,...

EFE |

Existe uma ameaça contra a ótima qualidade de vida para a população mundial", manifestou.

Durante sua reunião, Barroso e García coincidiram no desejo de que o encontro de líderes da Cúpula América Latina-UE conduza a conclusões concretas sobre a mudança climática.

"Desejo que a cúpula de Lima não seja uma cúpula mais, mas seja uma cúpula que possa marcar esse compromisso de cumplicidade entre América Latina e Europa", afirmou o representante europeu.

"Mais do que nunca é necessário que nossos Governos possam trabalhar juntos não só pelo bem de nossos cidadãos, mas também pelo bem da humanidade; a humanidade precisa cada vez mais de nossa cooperação", ressaltou Barroso. EFE jms/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG