Al Qaeda prega ataque contra judeus após ofensiva de Gaza

Cairo, 22 jan (EFE).- Um suposto dirigente da Al Qaeda, identificado como Abu Yahya al-Libbi, afirmou que os muçulmanos devem atacar os judeus e os países que lhes ajudam, em resposta à ofensiva israelense contra Gaza, em um vídeo divulgado hoje pela internet.

EFE |

Na gravação, publicada em páginas utilizadas habitualmente por islamitas, Libbi especificou que esses ataques devem ser dirigidos especialmente contra "alvos econômicos, instituições políticas e instalações militares, já que é um dever para os muçulmanos na Palestina e no resto do mundo".

O responsável da Al Qaeda insistiu em que "as capitais do Ocidente e os Estados Unidos devem sofrer como sofrem os palestinos, cujas casas foram destruídas e cujas crianças morreram".

No vídeo, de aproximadamente 30 minutos e que ainda não teve sua autenticidade comprovada, o dirigente islamita descartou que a ofensiva israelense contra Gaza tivesse como objetivo pôr fim ao lançamento de foguetes do Hamas, e assegurou que, na realidade, é "uma tentativa de exterminar o povo muçulmano".

Além disso, descreveu os EUA como "a mãe dos traidores, que junto com seus colaboradores da coalizão satânica, cometeu este crime" em Gaza. EFE hh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG