Cairo, 22 jan (EFE).- Um suposto dirigente da Al Qaeda, identificado como Abu Yahya al-Libbi, afirmou que os muçulmanos devem atacar os judeus e os países que lhes ajudam, em resposta à ofensiva israelense contra Gaza, em um vídeo divulgado hoje pela internet.

Na gravação, publicada em páginas utilizadas habitualmente por islamitas, Libbi especificou que esses ataques devem ser dirigidos especialmente contra "alvos econômicos, instituições políticas e instalações militares, já que é um dever para os muçulmanos na Palestina e no resto do mundo".

O responsável da Al Qaeda insistiu em que "as capitais do Ocidente e os Estados Unidos devem sofrer como sofrem os palestinos, cujas casas foram destruídas e cujas crianças morreram".

No vídeo, de aproximadamente 30 minutos e que ainda não teve sua autenticidade comprovada, o dirigente islamita descartou que a ofensiva israelense contra Gaza tivesse como objetivo pôr fim ao lançamento de foguetes do Hamas, e assegurou que, na realidade, é "uma tentativa de exterminar o povo muçulmano".

Além disso, descreveu os EUA como "a mãe dos traidores, que junto com seus colaboradores da coalizão satânica, cometeu este crime" em Gaza. EFE hh/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.