Al Qaeda expressa apoio a movimento separatista no Iêmen

Sana, 13 mai (EFE).- O líder da Al Qaeda na península árabe manifestou hoje apoio ao levante separatista no sul do Iêmen que, desde o final de abril, originou confrontos violentos no país.

EFE |

"Apoiamos as suas ações para rejeitar a opressão, resistir ao regime e se defender", disse Naser al-Wahishi em mensagem de áudio que foi disponibilizada em alguns sites.

Nos últimos dias, houve violentos confrontos armados, com a morte de pelo menos oito manifestantes e três soldados, em três províncias que formavam o antigo Iêmen do Sul, convocados por separatistas que buscam a independência dessa região do resto do país.

"O que vocês pedem é direito de vocês que está garantido por sua religião", acrescentou Wahishi.

O norte e o sul do Iêmen foram unificados em 1990, mas, quatro anos depois, uma tentativa de separação levou o país a uma guerra civil de dez semanas que terminou com a derrota da milícia sulina por parte das forças militares nortistas lideradas pelo presidente Ali Abdullah Saleh.

Desde então, grupos do sul denunciaram a marginalização sofrida pelo sul por parte do Governo de Sana.

"A injustiça que caiu sobre vocês não ficará sem castigo, porque a morte de Muçulmanos nas ruas é um sério e injustificado crime", afirmou Wahishi, que chamou o presidente iemenita de infiel.EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG