Al Qaeda contesta eleições no Iraque e ameaça seguir luta

Cairo, 23 mar (EFE).- O grupo Estado Islâmico do Iraque, vinculado à Al Qaeda, rejeitou hoje o resultado das eleições parlamentares iraquianas e ameaçou seguir a luta contra a ocupação e seus aliados.

EFE |

Numa gravação de áudio divulgada em sites islâmicos, o líder do grupo, Abu Omar al-Baghdadi, questionou o resultado das eleições do dia 7 pela pouca participação dos sunitas na votação que, segundo ele, não passou de 20%.

"Isso significa que mais de 70% dos sunitas rejeitaram esse pleito e seus objetivos, e também rejeitaram e se decepcionaram com seus líderes políticos traidores e assassinos", disse Baghdadi na mensagem, de 20 minutos de duração, cuja autenticidade não pôde ser confirmada.

"Por isso, nós anunciamos que tudo o que resultou dessas eleições não interessa em nada aos sunitas, e o próximo Governo de assassinos e traidores também não nos interessa para nada. Não muda em nada a situação", continua.

Para o líder, nas eleições, cuja apuração final será anunciada na sexta-feira, foram eleitos alguns sunitas que assassinaram, prenderam seus compatriotas e destruíram cidades.

Além disso, criticou o ex-primeiro-ministro iraquiano Ayad Allawi, cuja coalizão Al Iraqiya lidera os resultados parciais, qualificando-o como "sionista criminoso que teve um papel maligno central em meio à ocupação do Iraque".

"O próprio (Allawi) reconheceu que colaborou com 16 serviços secretos para conseguir esse objetivo", assegurou Baghdadi.

Ele também disse que o seu grupo seguirá com "a luta contra o ocupante, seus ajudantes e seus agentes".

O Estado Islâmico do Iraque, conglomerado de grupos radicais islâmicos formado em 2006 e liderado pela Al Qaeda, é responsável pelos atentados mais sangrentos registrados em Bagdá nos últimos meses.

A figura de Baghdadi está rodeada de mistério e o Governo iraquiano chegou a assegurar inclusive que tinha detido ele em maio do ano passado.

Alguns especialistas acreditam que não existe uma pessoa com esse nome, mas sim vários indivíduos ou até um grupo. EFE aj-ssa/pb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG