Airbus entrega primeira aeronave fabricada na China

A gigante europeia da aviação, a Airbus, entregou nesta terça-feira o seu primeiro avião fabricado na China, em uma cerimônia na fábrica da companhia no norte do país, na cidade de Tianjin. A aeronave A320, uma linha de modelos de médio alcance, foi entregue em regime de aluguel para a companhia aérea Dragon Aviation e será usado pela companhia chinesa Sichuan Airlines.

BBC Brasil |

De acordo com o correspondente da BBC em Pequim Quentin Sommerville, a Airbus espera que a fábrica na China dê à companhia europeia uma grande vantagem sobre sua principal concorrente no setor, a americana Boeing.

A Boeing já fabrica componentes na China, mas a Airbus é a primeira das duas grandes montadoras de aviões a ter uma fábrica completa no país para atender à crescente demanda da China por aeronaves comerciais.

"Vamos construir um futuro forte com a indústria de aviação da China e para a indústria de aviação no país", afirmou o diretor-executivo da Airbus Thomas Enders.

Aeroportos
Segundo Quentin Sommerville, em toda a China estão sendo abertos novos aeroportos e, com a ascensão da classe média do país, mais pessoas viajam de avião. É um dos mercados de crescimento mais rápido do mundo.

Nos próximos 20 anos cerca de 2,5 mil novos aviões devem ser encomendados pelas companhias aéreas chinesas.

O governo, por sua vez, apoia o projeto da Airbus, pois quer usar os conhecimentos da companhia europeia para ajudar na criação de um setor de fabricação de aeronaves no país.

Atualmente, as companhias aéreas chinesas compram aeronaves de fabricação europeia ou americana, e o objetivo do governo da China é ter aviões projetados e fabricados inteiramente no país.

O prefeito da cidade de Tianjin, Huang Xingguo, afirmou que a entrega do primeiro Airbus fabricado na China é um "dia histórico" para a cooperação entre chineses e europeus.

"Vamos cooperar ainda mais para escrever um novo capítulo na cooperação entre chineses e europeus", acrescentou.

A fábrica da Airbus na China vai entregar mais nove aeronaves até o final de 2009. E espera-se que a produção aumente para o número de quatro aeronaves por mês antes do fim de 2011.

A Airbus é dona de 51% da fábrica de Tianjin e os demais 49% são do consórcio chinês de aviação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG