Air France acelera programa de substituição de sondas em aeronaves A330/A340

A Air France anunciou neste sábado em um comunicado que acelerou seu programa de substituição das sondas anemométricas (Pitot) em seus aviões Airbus A330 e A340, sem que isso signifique que haja relação com o acidente do voo AF 447 Rio-Paris.

AFP |

"Sem que isso signifique que haja uma relação com as causas do acidente, a Air France acelerou seu programa (de substituição) e registrou as instruções dadas pelo fabricante para enfrentar a peda de informação anemométrica", indicou o comunicado.

Segundo informações publicadas neste sábado pelo Escritório francês de Investigação e Análise (BEA), as várias mensagens apontando anomalias emitidos pelo Airbus da Air France, que desapareceu na segunda-feira quando fazia a rota Rio de Janeiro-Paris, ainda não explicam as causas da catástrofe, ocorrida em condições meteorológicas "normais".

Elementos da investigação técnica revelados neste sábado indicam que o A330 da Air France enviou 24 mensagens automáticas de anomalias, chamadas de ACARS (Aircraft Communications Adressing and Reporting System) entre 02H10 e 02H14 GMT na madrugada de segunda-feira.

As mensagens apontavam em particular "uma incoerência das velocidades medidas" pelas sondas Pitot e uma falha do piloto automático, confirmou Alain Bouillard, responsável pela investigação técnica da BEA.

Mas os investigadores "ainda não estabeleceram relações" entre "a incoerência das velocidades medidas e os danos nos sistemas", declarou.

O diretor da BEA, Paul-Louis Arslanian, reconheceu que outros A330 já apresentaram problemas semelhantes de medida de velocidade da aeronave, que levaram a empresa Airbus e as companhias que utilizam o A330 a se comprometerem com "programas de substituição e melhoria" das sondas.

ggy/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG