'Ainda não acabou', diz Obama sobre furacão Irene

Presidente americano pede à população que continue alerta diante do risco de alagamentos; passagem do furacão já matou 20 pessoas

iG São Paulo |

 O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, alertou neste domingo que os alagamentos provocados pelo furacão Irene, agora rebaixado a tempestade tropical , podem se agravar à medida que os rios encherem e acrescentou que os esforços para recuperação poderão durar algumas semanas.

Neste domingo, as autoridades já contavam 20 mortes em decorrência da passagem do furacão, além de alagamentos e cortes no fornecimento de energia para mais de 4,5 milhões de pessoas. "Eu quero que as pessoas entendam que não acabou", disse Obama em comunicado lido na Casa Branca. "A resposta e os esforços de recuperação serão operação constante", acrescentou.

AP
Obama durante o pronunciamento, ao lado de Janet Napolitano e Craig Fugate

"Uma de nossas maiores preocupações antes de Irene atingir o continente era possibilidade de significativos alagamentos e cortes de energia generalizados e nós temos recebido informações apenas do nosso Estado e parceiros locais", disse Obama. 

O presidente americano foi acompanhado pela secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, e por Craig Fugate, chefe do serviço federal de emergência. "Muitos americanos ainda correm sérios riscos de cortes de energia e alagamentos, o que pode piorar nos próximos dias, uma vez que os rios extrapolam suas margens", disse.

Obama antecipou em um dia o fim de suas férias, em Massachusetts, e retornou a Washington na sexta para acompanhar as preparações para a passagem do furacão.

*Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: IrenefuracãoEUAtempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG