Ainda cardeal, Bento XVI autorizou ensaio em revista ultradireitista

BERLIM - O papa Bento XVI autorizou, em 1998 e quando ainda era cardeal, a reprodução de um ensaio dele em uma publicação de uma editora ultradireitista austríaca, informa em seu mais recente número a revista Der Spiegel.

EFE |

O então secretário de Joseph Ratzinger, monsenhor Josef Clemens, autorizou a reprodução desses textos "por encomenda do cardeal", segundo a "Der Spiegel", que se remete à correspondência entre um redator da editora e o escritório no Vaticano do prelado.

Em um escrito datado de setembro de 1997, Clemens deu sinal verde à revista mensal da editora ultradireitista para que publicasse o ensaio de Ratzinger, que efetivamente apareceu em um número correspondente a 1998.

A versão da "Der Spiegel" contradiz uma declaração anterior da arquidiocese de Viena, de fevereiro deste ano, onde sustentava que a editora havia reproduzido o ensaio sem essa autorização prévia.

Segundo a revista alemã, a mera menção do nome da editora deveria ter gerado então alarme no Vaticano, já que é dirigida por Herwig Nachtmann, um ultradireitista conhecido além das fronteiras austríacas.

Nachtmann defendeu na revista um negacionista do Holocausto três anos antes de pedir a Ratzinger essa autorização, caso que levantou considerável polêmica, lembra a "Der Spiegel".

Leia mais sobre: papa Bento XVI

    Leia tudo sobre: bento xvi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG