AIEA retira material radioativo do Líbano

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) retirou material radioativo mortal - Cobalto 60 - do Líbano e transportou para a Rússia, para evitar que o mesmo caísse em mãos erradas no país do Oriente Médio de situação política instável, informa o site da agência.

AFP |

As 36 fontes de Cobalto-60, suficientemente radioativas para matar uma pessoa em pocuos minutos, chegaram na Rússia no dia 30 de agosto e agora estão armazenadas em local seguro, destaca a AIEA.

O cobalto é procedente de um gerador de radiação de um antigo projeto agrícola.

"Dada a situação política no Oriente Médio, e em particular no Líbano, consideramos que esta fonte era vulnerável. Se fosse roubada poderia ameaçar vidas humanas", afirmou Robin Heard, especialista da AIEA que supervisionou a operação.

spm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG