Aiatolá Khamenei manda desativar prisão onde há reformistas do Irã

TEERÃ - O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, determinou a desativação do centro de detenção Kahrizak, onde supostamente estão presos alguns militantes reformistas.

Reuters |

O parlamentar Kazem Jalali, que preside uma CPI que investiga as prisões ocorridas após a eleição, disse à agência semioficial de notícias Mehr que o local será fechado porque "carência das condições necessárias para preservar os direitos dos detentos".

Sites reformistas dizem que alguns presos envolvidos nos protestos posteriores à eleição de 12 de junho estão em Kahrizak.

As acusações de fraude no pleito que reelegeu o presidente Mahmoud Ahmadinejad geraram a maior crise interna no Irã desde a Revolução Islâmica de 1979, expondo profundas divisões entre a elite governante.

Entidades de direitos humanos dizem que influentes políticos, jornalistas, ativistas e advogados da ala reformista foram detidos desde a eleição. A imprensa local noticiou a morte de varios manifestantes neste período.

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG