AI pede que Obama coloque os direitos humanos no centro de sua gestão

Londres, 5 nov (EFE).- A Anistia Internacional (AI) pediu hoje ao democrata Barack Obama, vencedor das eleições presidenciais nos Estados Unidos, que coloque imediatamente os direitos humanos no centro de sua gestão de Governo e feche a prisão em Guantánamo (Cuba).

EFE |

Em comunicado divulgado hoje, a AI pede ao próximo ocupante da Casa Branca que dê passos concretos em seus 100 primeiros dias para mostrar o "compromisso genuíno" de que os Estados Unidos cumprirão suas "obrigações internacionais" nesse âmbito.

A ONG confia em que, nos 100 primeiros dias da Presidência, Obama anunciará uma data para o fechamento definitivo do centro de detenção em Guantánamo.

Além disso, espera que saia da Casa Branca "uma ordem executiva que proíba as torturas e outros maus-tratos", como os define o direito internacional, e "que seja aplicável a todos os agentes (do Governo) dos Estados Unidos".

A Anistia Internacional também pede que o próximo Governo americano crie "uma comissão independente para investigar os abusos cometidos pelos Estados Unidos em sua guerra contra o terrorismo".

"O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, deve se distanciar claramente da política e das práticas de detenção adotadas pela anterior Administração", afirma a secretária-geral da AI, Irene Khan, no comunicado.

"Milhões de pessoas, assim como políticos e dirigentes religiosos dos Estados Unidos e do resto do mundo, reivindicam essas mudanças.

E é hora de serem colocadas em prática", acrescenta Khan. EFE jr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG