AI pede que China adote medidas em favor de direitos humanos até agosto

(embargada até 21h01 desta segunda-feira em Brasília) Londres, 7 jul (EFE).- A secretária-geral da Anistia Internacional (AI), Irene Khan, pediu ao presidente da China, Hu Jintao, que aproveite a celebração dos Jogos Olímpicos de Pequim para dar cinco passos em favor dos direitos humanos.

EFE |

Em carta enviada a Hu, Khan afirma que sua organização reconhece os progressos obtidos, mas ressalta que ainda persiste a perseguição de defensores dos direitos humanos.

A AI solicita a Hu que aproveite os Jogos Olímpicos para libertar os presos detidos por expressar seus pontos de vista de maneira pacífica, entre eles Ye Guozhu, Hu Jia, Yang Chunli e Yang Chunlin.

Também pede que se impeça que a Polícia detenha arbitrariamente os defensores dos direitos humanos, que publique estatísticas nacionais completas sobre a pena de morte e que permita a liberdade de imprensa aos jornalistas chineses e internacionais na China.

A organização solicita ainda que o Governo chinês liberte os detidos pela participação em protestos pacíficos.

Irene Khan reconhece os aparentes progressos na redução da pena de morte e na libertação de 1.157 pessoas detidas em relação aos protestos no Tibete, em março.

A secretária-geral da AI expressa o desejo de que os Jogos Olímpicos sejam lembrados não só pelas conquistas positivas no terreno do esporte, mas também na área dos direitos humanos. EFE vg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG