AI pede libertação de idealizador de protestos na Praça da Paz Celestial

Pequim, 9 jun (EFE).- A organização Anistia Internacional (AI) pediu a libertação do escritor Liu Xiaobo, considerado um dos idealizadores dos protestos na Praça da Paz Celestial em 1989, que está detido sem acusações há seis meses.

EFE |

Em comunicado, AI relatou que a Polícia informou ontem à esposa do escritor, Liu Xia, que ele continuava em custódia policial, apesar de não ser acusado de qualquer crime, por razões de "investigação contínua".

Liu, de 53 anos, é professor de filosofia na Universidade de Pequim (onde começaram os protestos) e um dos mais conhecidos ativistas pelos direitos humanos no país asiático.

O dissidente foi detido em 8 de dezembro do ano passado, pouco depois de assinar, junto com outros 302 intelectuais chineses, um documento publicado na Internet que pedia reformas legais, democracia e proteção das liberdades fundamentais na China por ocasião do 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. EFE abc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG