Orgão procura por Liu Xia que continua ilocalizável desde que foi levada sob custódia para o local onde o Nobel da Paz está detido

AFP
O dissidente chinês e vencedor do Nobel da Paz recebeu a visita de sua mulher no domingo
Londres, 11 out (EFE).- A Anistia Internacional (AI) pediu hoje às autoridades chinesas que revelem "imediatamente" o paradeiro de Liu Xia, esposa do Nobel da Paz preso Liu Xiaobo, que continua ilocalizável desde que foi levada sob custódia para a prisão onde ele cumpre pena para informar-lhe do prêmio.

Enquanto diferentes organizações pró direitos humanos como Freedom Now e Human Rights in China apontam que Liu Xia se encontra sob prisão domiciliar, sem possibilidade de utilizar seu telefone celular nem de receber visitas, a AI pede em comunicado às autoridades chinesas que confirmem seu paradeiro.

A subdiretora da AI para a Ásia Pacífico, Catherine Barber, afirmou que o Governo chinês "está tentando distrair a atenção internacional que se fixou nos prisioneiros de consciência chineses após a concessão do Prêmio Nobel a Liu Xiaobo, mas perseguir Liu Xia não é a maneira de consegui-lo".

"É intolerável que se persiga Liu Xia só porque seu marido recebeu um reconhecimento internacional por seu trabalho a favor dos direitos humanos. Seu paradeiro, assim como a confirmação que continua sendo uma cidadã livre, devem ficar conhecidos o mais rápido possível", disse Catherine.

Para a responsável da AI, a China teve em suas mãos "uma grande oportunidade para libertar quem permaneça preso por expressar de forma pacífica seus pontos de vista e pôr fim à perseguição de cidadãos inocentes".

EFE cda/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.