AI identifica agressões a jornalistas e defensores dos DH na Venezuela

A Anistia Internacional (AI) denunciou agressões generalizadas a jornalistas e fustigamento contra defensores dos Direitos Humanos, além de um aumento nos índices de violência e insegurança pública na Venezuela durante o ano de 2008.

AFP |

"As agressões a jornalistas foram generalizadas. Recebemos informações sobre agressões a jornalistas por parte de civis e membros das forças de segurança", indica o capítulo sobre a Venezuela do relatório anual da organização, apresentado nesta quinta-feira em Caracas.

No relatório, a AI destaca que as autoridades venezuelanas "tentaram acabar com a legitimidade do trabalho dos direitos humanos, formulando acusações infundadas contra organizações que defendem estes direitos".

"Em setembro, foram expulsos do país dois altos funcionários da ONG internacional Human Rights Watch, após a publicação de um relatório criticando o histórico do governo (da Venezuela) em matéria de respeito aos direitos humanos", lembra o texto.

A AI também demonstra preocupação com "a insegurança pública, (que) continua sendo um problema, devido, em parte, ao elevado número de armas em circulação" no país, e traça um diagnóstico da situação carcerária venezuelana.

"Prisões de todo o país registram greves de fome em protesto pelas condições das celas", cita o relatório.

O documento também faz referência às eleições de prefeitos e governadores, realizadas em novembro de 2008, ressaltando "a aplicação das ordens de impedimento ditadas contra vários funcionários públicos, (que) os impediu de concorrer às eleições".

jt/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG