AI denuncia detenção de advogada e teme novas prisões no Irã

Londres, 17 jul (EFE).- A organização pró-direitos humanos Anistia Internacional (AI) denunciou hoje a violenta detenção da advogada e ativista dos direitos humanos Shadi Sadr em Teerã e teme que este tipo de ato se torne mais frequente.

EFE |

Segundo a AI, Shadi Sadr caminhava esta manhã com um grupo de ativistas dos direitos humanos quando alguns homens tentaram colocá-la em um carro à força. Ela resistiu, mas foi rapidamente capturada e espancada antes de ser levada.

"Foi uma detenção violenta, ilegal e arbitrária, e as autoridades não fizeram tentativa alguma de se identificar ou justificar sua ação", disse Malcolm Smart, diretor do programa internacional da AI para o Oriente Médio e Norte da África.

A organização pró-direitos humanos exigiu a libertação "imediata e incondicional" da advogada.

Shadi Sadr é fundadora do site "Zanan-e Iran" (Mulheres do Irã), o primeiro dedicado ao trabalho dos ativistas que defendem os direitos das iranianas, e escreveu diversos artigos sobre o tema.

EFE.

jr/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG