Ahmadinejad vê retrocesso político em potências europeias

Teerã, 9 set (EFE).- O presidente Mahmoud Ahmadinejad assegurou hoje que os distúrbios ocorridos no Irã após as eleições demonstram que certas potências europeias estão em retrocesso político.

EFE |

"Quando após as eleições ouvimos que alguns países da Europa anunciavam que as portas de suas embaixadas estavam abertas (para os que protestavam) fomos conscientes de que estavam em retrocesso", afirmou.

"Por outro lado, damos graças a Deus por sua verdadeira natureza ter ficado mais uma vez clara", continuou o presidente do Irã, citado pelo site do canal iraniano em inglês "PressTV".

Cerca de 30 pessoas - segundo números oficiais - morreram e outras quatro mil foram detidas durante os protestos contra a reeleição de Ahmadinejad, no pleito realizado em 12 de junho, que a oposição reformista considera fraudulento.

A oposição, por sua vez, eleva a 72 o número de mortos, cifra abertamente rejeitada pelas autoridades.

O regime iraniano acusou vários países, em especial Reino Unido, França e Alemanha, de instigar revoltas com objetivo de provocar o que chamou de uma "revolução de veludo". EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG