Ahmadinejad sofreu tentativa de assassinato, diz conselheiro

TEERÃ - Um conselheiro de Mahmoud Ahmadinejad disse que houve uma tentativa de assassinar o presidente iraniano durante a cúpula da ONU sobre a crise dos alimentos, que ocorreu na Itália no começo do mês, segundo edição de um jornal iraniano desta terça-feira.

Reuters |

AFP
O anúncio vem dias depois de Ahmadinejad, que frequentemente ataca o Ocidente, acusar os Estados Unidos e seus aliados de tentar sequestrar e matá-lo durante uma visita ao Iraque, em março.

O conselheiro presidencial Ali Zabihi disse que as políticas conduzidas por Ahmadinejad desde sua eleição, em 2005, ameaçam os 'interesses ilegítimos' de muitos poderes internarcionais e de círculos nacionais, disse o jornal Etemad-e Melli.

'Portanto, eles estão pensando em derrubá-lo ou assassiná-lo', disse Zabihi na cidade de Tabriz.

Segundo ele, a tentativa de sequestro em Bagdá e a de assassinato em Roma fazem parte deste plano. O conselheiro, porém, não deu detalhes. Ele acrescentou apenas que 'ambos foram abortados, com a ajuda de Deus'.

Os críticos perguntam por que o governo não lançou um protesto ofical contra as supostas tentativas de assassinato.

Um militar norte-americano em Bagdá disse não saber de nenhuma ameaça contra Ahmadinejad durante sua visita.

Leia mais sobre: Irã - Ahmadinejad

(Reportagem de Parisa Hafezi)

    Leia tudo sobre: ahmadinejadirã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG