Ahmadinejad questiona Obama por boicote a conferência sobre racismo

Teerã, 22 abr (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, questionou hoje a sinceridade da proposta de mudança de seu colega americano, Barack Obama, por causa do boicote dos Estados Unidos à Conferência Mundial sobre o Racismo da ONU, realizada na segunda-feira em Genebra.

EFE |

"Foi a mensagem de mudança que o levou o presidente dos EUA ao topo, mas, se Obama fosse sincero, teria assistido à cúpula", disse Ahmadinejad em Teerã.

"Sua decisão de me criticar enquanto ele se mantém à margem mostra que não há nada da mudança prometida", ressaltou Ahmadinejad, citado pela imprensa local.

Os Estados Unidos tinham planejado assistir à conferência, mas decidiram não comparecer no último minuto.

Já Ahmadinejad subiu ao palanque do evento e, em meio a vaias, acusou o Estado de Israel de ser racista. Representantes de vários países abandonaram o encontro como forma de protesto.

O líder iraniano criticou a ordem política mundial ao opinar que o Conselho de Segurança da ONU sempre "recebeu com o silêncio os crimes desse regime (israelense), como os recentes bombardeios contra civis na Faixa de Gaza".

Logo após chegar à Casa Branca, Obama expressou seu desejo de empreender uma nova relação com o Irã, país com o qual os EUA cortaram laços diplomáticos em 1980, após a consolidação da Revolução Islâmica. EFE jm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG