farsa - Mundo - iG" /

Ahmadinejad qualifica protestos de farsa

Teerã, 29 fev (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, qualificou de farsa os protestos da oposição no domingo, e responsabilizou pelas mesmas os Estados Unidos e o regime sionista, em alusão a Israel.

EFE |

"O povo iraniano já viu muitas destas farsas. Este teatro, cujo roteiro foi escrito por sionistas e americanos, deve ser consumido por eles mesmos", disse o líder iraniano, citado pela agência estatal "Irna".

Ahmadinejad disse que é "uma representação teatral que provoca náuseas. Enganam-se tanto os que a organizam quanto os que a representam".

Em seu discurso, durante um ato em Teerã, o líder criticou duramente a postura adotada tanto pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, quanto pelo Governo britânico sobre a repressão dos protestos, nas quais oito pessoas morreram segundo números oficiais.

"Nós lhes aconselhamos várias vezes, mas parece que insistem em seu fracasso. Estamos convencidos de que vão experimentar um fracasso maior do que o de seus antecessores", ressaltou, segundo a "Irna".

"O povo iraniano os obrigará a voltar atrás e fará com que, perante a história, (a atitude dos ocidentais) seja um escândalo", disse.

No domingo passado, dia em que os xiitas celebram sua festa mais sagrada - a Ashura -, a oposição iraniana voltou a tomar as ruas para protestar contra o Governo e a atuação do regime nos últimos seis meses.

Nos distúrbios, considerados os mais graves desde que, em junho, o presidente Mahmoud Ahmadinejad saiu eleito em polêmicas eleições cujo resultado a oposição considera fraudulento, morreram pelo menos oito pessoas, segundo números oficiais.

Além disso, mais de 300 cidadãos foram detidos, entre eles pelo menos dez importantes ativistas da oposição reformista iraniana.

A ação repressiva das forças de segurança iranianas foi também criticada duramente por Estados Unidos, Alemanha e União Europeia em conjunto, assim como por associações de defesa dos direitos humanos.

EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG