Ahmadinejad ordena proteção a Nobel da Paz ameaçada de morte

Teerã, 16 abr (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, ordenou aos organismos de segurança do Irã que adotem as medidas necessárias para proteger a advogada e prêmio Nobel da Paz em 2003, Shirin Ebadi, que afirmou ter recebido ameaças de morte.

EFE |

Segundo a imprensa local, Ahmadinejad pediu também que os responsáveis das ameaças contra Ebadi "sejam detidos e julgados".

Ebadi denunciou recentemente ter recebido ameaças de morte por "não cuidar de suas palavras", em alusão a suas críticas à situação dos direitos humanos no Irã e seus repetidos pedidos para que Teerã suspenda seu programa nuclear, com o objetivo de conquistar a confiança da comunidade internacional.

Em uma carta enviada na segunda-feira às autoridades locais, a advogada assegurava que as ameaças foram dirigidas também contra membros de sua família, especialmente sua filha, e que aumentaram a partir de 4 de abril.

Nesse dia, ela encontrou uma mensagem na porta do prédio onde está seu escritório, em Teerã, que dizia: "Shirin Ebadi, a morte está perto de você".

Posteriormente, outras cartas a acusavam de "traição" e seus autores a advertiam que matariam sua filha, se ela não "cuidasse de suas palavras". EFE fa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG