Ahmadinejad fecha campanha eleitoral com novos ataques pessoais

Teerã, 10 jun (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, encerrou hoje a campanha eleitoral com novas críticas a seus antecessores, acusados pelo líder mais uma vez de corrupção e complô para derrubar o Governo.

EFE |

"O Governo das reformas (de Mohamad Khatami) não foi mais que a continuidade do Governo de (Ali Akbar Rafsanjani), que agora trabalha para conseguir seus propósitos", disse o presidente diante de milhares de pessoas reunidas na Universidade de Sharif, no sul de Teerã.

Ahmadinejad manteve a estratégia de ataques ao ex-presidente, cuja família é acusada de ser a máfia que controla as fontes de riqueza no Irã, e advertiu seus partidários que tenham cuidado com as conspirações.

"Tentam provocar enfrentamentos de rua", ressaltou Ahmadinejad aludindo a Rafsanjani, que em carta emitida ao líder supremo iraniano advertiu que a continuação das acusações do presidente pode provocar tensões.

Segundo Rafsanjani, "o povo não poderá aguentar mais que os grandes personagens da revolução sejam atacados dessa forma".

Ahmadinejad, cujo Governo está marcado por uma forte inflação e pela crise econômica, disse que, no entanto, "é partidário da lógica" e que superará "todas as acusações e os insultos". EFE msh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG