Ahmadinejad e Gates trocam farpas no Afeganistão

Por Golnar Motevalli CABUL (Reuters) - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, trocaram farpas nesta quarta-feira durante visitas que coincidiram rapidamente no Afeganistão, onde Washington tem tropas em guerra mas Teerã exerce influência crescente.

Reuters |

Ahmadinejad, que chegou no momento em que Gates encerrava uma visita de três dias ao país, disse em coletiva de imprensa ao lado do presidente afegão, Hamid Karzai, que as tropas norte-americanas e ocidentais nunca conseguirão derrotar o terrorismo travando uma guerra no Afeganistão.

No início da semana, Gates disse que o Irã vem exercendo "um jogo duplo" no Afeganistão, tratando o governo amigavelmente e ao mesmo tempo procurando enfraquecer os EUA. Ele disse nesta quarta-feira ter transmitido essa preocupação a Karzai.

Washington, que até o final deste ano terá 100 mil soldados no Afeganistão, diz acreditar que o Irã forneça algum apoio para militantes nesse país, embora em escala muito menor do que faz no Iraque, outro país vizinho do Irã onde há tropas norte-americanas em combate.

A insurgência no Afeganistão é liderada principalmente por islâmicos sunitas, que são inimigos do Irã, país de maioria xiita.

Teerã acusa a intervenção militar ocidental no Afeganistão de causar instabilidade, e Ahmadinejad respondeu ao comentário anterior de Gates fazendo a acusação contrária.

"Por que será que aqueles que afirmam querer combater o terrorismo nunca são vitoriosos? Acho que é porque são eles que estão jogando um jogo duplo," disse Ahmadinejad.

"Foram eles que encaminharam os terroristas e que agora dizem 'agora queremos combatê-los'. Bom, eles não podem. Isso é impossível," disse Ahmadinejad na coletiva de imprensa com Karzai.

Como se estivesse se dirigindo a Gates, ele disse: "O que vocês estão fazendo nesta região, para começar? Vocês são de 10 mil quilômetros de distância daqui. Seu país fica do outro lado do mundo. O que vocês estão fazendo aqui?"

Pouco antes do início da coletiva de imprensa, guardas de segurança afegãos recolheram garrafas de água mineral semivazias das mãos de jornalistas. Um deles disse que era para impedir que alguém atirasse garrafas de água contra Ahmadinejad.

Robert Gates deixou Cabul pouco depois de Ahmadinejad desembarcar. Antes de partir, ele descreveu a coincidência da visita do líder iraniano como "evidentemente, lenha para a fogueira dos teóricos de conspiração."

"Eu disse ao presidente Karzai que queremos que o Afeganistão tenha boas relações com todos seus vizinhos. Mas também queremos que todos os vizinhos do Afeganistão joguem limpo em suas relações com o governo do Afeganistão."

(Reportagem adicional de Phil Stewart)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG