Teerã, 14 mai (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, voltou a criticar hoje a celebração do aniversário de 60 anos da criação do Estado de Israel, e afirmou que os países do Oriente Médio o desarraigarão caso tenham oportunidade.

"O regime sionista está se dirigindo para seu destino e todos os países da região odeiam profundamente este regime criminoso", declarou Ahmadinejad em discurso diante de milhares de pessoas na cidade de Golestan.

"As nações da região desarraigarão este regime artificial quando tiverem a oportunidade de fazer isto", declarou.

O líder iraniano reiterou que a celebração dos 60 anos da criação do Estado de Israel é "um sinal do enfraquecimento e do iminente desaparecimento" deste país, que, para Teerã, representa, junto com os EUA, os principais inimigos da República Islâmica.

"Os criminosos acham que podem ajudar este regime corrupto a sobreviver através de festas e do apoio a suas ações criminosas.

Celebrar seu aniversário é como comemorar o aniversário de uma pessoa morta", declarou Ahmadinejad em meio a aplausos e gritos de "morte a Israel" dos presentes.

Além disso, ele afirmou que as celebrações em Israel "não fazem sentido e só desacreditarão os participantes". EFE rh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.