Kuala Lumpur, 8 jul (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou hoje que não contempla a possibilidade de uma guerra entre seu país e os Estados Unidos ou Israel, aos quais acusou de fazer propaganda e guerra psicológica contra a República Islâmica.

"Garanto que não haverá nenhuma guerra no futuro", disse o presidente iraniano em Kuala Lumpur, onde participa de uma cúpula de países islâmicos em desenvolvimento.

Sobre suas reiteradas chamadas à destruição do Estado judeu, Ahmadinejad previu que o regime israelense entrará em colapso, sem necessidade de intervenção por parte do Irã.

Pediu também ao próximo presidente dos Estados Unidos que conserte a prejudicada imagem internacional de seu país através do respeito à justiça e aos direitos humanos.

Ahmadinejad disse que o atual Governo americano, liderado por George W. Bush, "perdeu seu prestígio e o da América (EUA) aos olhos dos outros povos do mundo".

A próxima Administração dos EUA precisará de pelo menos 30 anos para reparar o dano cometido por Bush, disse o presidente iraniano, em entrevista coletiva.

O líder iraniano disse que Washington precisa reparar sua imagem mediante uma nova e renovada aposta na "justiça, nos atos humanitários e no respeito aos seres humanos".

Os Estados Unidos realizam eleições presidenciais em novembro, nas quais o virtual candidato democrata, Barack Obama, enfrentará o candidato republicano, John McCain.

Obama é favorável em negociar diretamente com Teerã para que o Irã suspenda seu polêmico programa nuclear, como os EUA já fizeram com a Coréia do Norte, a que McCain se opõe.

Ahmadinejad está em Kuala Lumpur para participar da cúpula do D8, grupo de oito países islâmicos em vias de desenvolvimento, integrado por Bangladesh, Egito, Indonésia, Irã, Malásia, Nigéria, Paquistão e Turquia. EFE snr/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.