Por Parisa Hafezi TEERÃ (Reuters) - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad disse na quarta-feira o que o Irã responderá de forma positiva se os Estados Unidos mudarem sua política em relação a Teerã.

Em comentários que podem indicar uma mudança de comportamento, Ahmadinejad disse que estava "preparando uma carta para o presidente dos EUA, Barack Obama".

Obama deixou claro na semana passada que o Irã e a Coreia do Norte estão excluídos dos novos limites no uso de armas atômicas - o que Teerã disse que interpretava como uma ameaça.

"Reconhecer o Irã será bom para os dois lados. No que se refere ao Irã, não queremos confrontos (com os EUA)", disse Ahmadinejad à TV estatal.

"Estamos prontos a conversar e cooperar (com os EUA), desde que nossos direitos sejam respeitados."

As potências ocidentais temem que o Irã queira desenvolver armas nucleares usando o disfarce de um programa atômico civil. Teerã diz que seu programa se destina apenas à geração de energia pacífica.

Washington está tentando conseguir o importante apoio da China para impor novas sanções contra o Irã, depois que este não chegou a um acordo com os países mais poderosos que pretendia impedir que ele produzisse armas nucleares.

Ahmadinejad disse que o Irã não cederá a ameaças. "Chegamos a um ponto irreversível. Nosso programa nuclear vai continuar", declarou.

O presidente linha dura escreveu um inédito bilhete parabenizando Obama depois da sua eleição em 2008, destacando que ele tinha grandes esperanças de mudanças.

Na sua cerimônia de posse, no ano passado, Obama disse que estenderia a mão, se o Irã "abrisse o punho".

"Acredito que Obama estava disposto e poderia ter sido capaz de cumprir sua promessa de mudanças. Mas acabou tendo que ceder às pressões dos círculos Sionistas", disse Ahmadinejad.

"Os iranianos saúdam qualquer um que ofereça uma solução para os problemas mundiais. Sem a cooperação do Irã, os problemas existentes na região do Oriente Médio e no mundo não poderão ser resolvidos", disse o presidente iraniano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.