Ahmadinejad apóia Iraque e Maliki dissipa temores sobre pacto com EUA

Mohamad Shivafar Teerã, 8 jun (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, expressou hoje seu apoio ao Governo do primeiro-ministro iraquiano, o xiita Nouri al-Maliki, que afirmou que não permitirá que a República Islâmica seja atacada a partir do território iraquiano.

EFE |

Maliki, em visita oficial a Teerã desde sábado, informou ao líder iraniano sobre o acordo que Bagdá deve assinar com os Estados Unidos para regularizar a presença militar americana no território iraquiano após expirar o mandato da ONU no Iraque, no final de 2008.

O regime de Teerã demonstrou uma especial preocupação com este acordo, e a imprensa oficial emitiu nos últimos dias vários comentários nos quais afirma que o pacto "garante uma permanente presença militar americana" no país vizinho.

O Irã, com influência especial sobre a majoritária comunidade xiita do Iraque, declara que sua cooperação para o restabelecimento da segurança neste país depende de que Washington fixe uma data para a retirada de suas tropas do território iraquiano.

"Não permitiremos que o Iraque se transforme em um lugar que prejudique a segurança do Irã", declarou Maliki em Teerã, e afirmou que "todos os grupos iraquianos (sunitas, xiitas e curdos) são favoráveis a promover relações com o Irã", afirma a emissora "Alalam".

Ahmadinejad pediu à comunidade internacional, especialmente aos "países vizinhos do Iraque", que apóiem o Governo de Maliki e "atuem a favor da segurança e da estabilidade iraquiana".

Na sua opinião o restabelecimento da segurança no Iraque "eliminaria os pretextos dos inimigos e não lhes permitiriam intervir nos assuntos iraquianos", declara a agência "Irna".

O governante iraniano responsabilizou no passado, em várias oportunidades, as "tropas de ocupação" pela insegurança no Iraque, assim como pelo conflito sectário entre xiitas e sunitas neste país.

"É necessário que a situação de segurança no Iraque alcance um bom nível, já que isto levaria os inimigos a deixarem de intervir em seus assuntos", declarou hoje Ahmadinejad.

A segurança do Irã e do Iraque, assim como o acordo que Bagdá negocia com os EUA, também estiveram no foco da reunião que os ministros da Defesa dos dois países - respectivamente Mostafa Nayar e Abdel Qadir Al Abidi - mantiveram hoje em Teerã.

Abidi declarou após a reunião que o Governo de Bagdá "não assinará nenhum acordo que prejudique a soberania e a independência do Iraque".

Embora sejam desconhecidos os detalhes do futuro pacto entre Iraque e EUA, a emissora "Alalam" informou hoje em seu site, citando o jornal britânico "The Independent", que os EUA "procuram manter 50 bases militares de forma permanente no território iraquiano".

Além disso, assegura que Washington "quer controlar o espaço aéreo iraquiano e garantir a imunidade perante a lei iraquiana para os militares e os funcionários americanos".

O acordo com os EUA também liderou a agenda das reuniões que o chefe de Governo iraquiano manteve em Teerã com o vice-presidente, Pervez Davudi, com o ministro de Assuntos Exteriores Manouchehr Mottaki e com o presidente do Parlamento Ali Larijani.

Fontes diplomáticas nesta capital afirmaram que Maliki tentou conseguir que o Irã retomasse as negociações sobre a segurança do Iraque com os EUA, país que acusa o regime iraniano de ajudar com armas as milícias radicais xiitas e os grupos insurgentes ativos no país vizinho.

Maliki procura, entretanto, a aplicação dos acordos assinados com o Irã para a reabilitação de algumas redes elétricas no Iraque, além de firmar a cooperação comercial bilateral.

O presidente iraniano e o chefe de Governo iraquiano expressaram seu apoio à promoção das relações bilaterais nos âmbitos comercial e energético, e Ahmadinejad pediu à ONU a retirada das sanções impostas ao Iraque desde 1990.

Maliki será recebido amanhã pelo líder supremo iraniano, Ali Khamenei, antes de concluir sua visita de três dias ao Irã, a segunda deste ano à República Islâmica. EFE fa/bm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG