Ahmadinejad ameaça expor responsáveis por desvio bilionário

Teerã, 31 mai (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, advertiu hoje que está disposto a denunciar os que roubaram a economia iraniana, em uma aparente alusão ao escândalo do desaparecimento de US$ 1 bilhão dos lucros do petróleo conseguidos entre 2006 e 2007.

EFE |

Em um grande comício na cidade de Savojbolagh, próxima a Teerã, o líder insinuou que se trata de uma herança deixada pelo Governo anterior.

"Existem vários casos nos quais certos indivíduos conseguiram grandes créditos e intencionalmente evitaram devolvê-los", denunciou.

O presidente disse ter permanecido em silêncio todos esses anos "em benefício do desenvolvimento do país", embora tenha afirmado que poderia mudar de atitude "se alguém tentar fugir dos fatos".

"Com a ajuda de Deus, anunciarei a lista desses vigaristas nos debates televisionados. Uma ação que acho que pode ser do interesse do povo", acrescentou Ahmadinejad, citado pelo canal local "PressTV".

O Parlamento iraniano iniciou no começo do ano uma investigação para esclarecer o destino de US$ 1 bilhão procedentes dos lucros petroleiros que não foram reintegrados ao tesouro público durante o atual mandato.

Em plena campanha eleitoral, o tribunal de contas advertiu o Governo esta semana de que a justificativa apresentada não é suficiente.

Os principais rivais de Ahmadinejad na Presidência, o reformista Mir Hussein Musaví e o aberturista Mehdi Karrubí, acusaram o presidente de ter administrado mal o país e de ter levado o Irã a uma severa crise econômica.

O presidente, que viu ser deteriorada sua imagem, tentará a reeleição no próximo dia 12 de junho. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG