Ahmadinejad acusa Israel pela morte do cientista nuclear

Teerã, 14 jan (EFE).- O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, culpou hoje Israel pelo assassinato do cientista nuclear Massoud Ali-Mohammadi, morto na terça-feira em um atentado à bomba em frente a sua casa em Teerã e enterrado hoje em meio a fortes medidas de segurança.

EFE |

"O método utilizado coincide com a maneira de atuar dos sionistas... este método demonstra o grau de aversão de nossos inimigos", ressaltou o líder durante uma visita oficial à província de Khuzestão, no sudoeste do país.

Em meio à argumentação, Ahmadinejad disse que "os inimigos não vão impedir que o Irã avance na ciência eliminando nossos cientistas".

Mohammadi, professor de Física de Partículas e especialista em átomos e desenvolvimento nuclear, foi morto há dois dias em um atentado muito bem organizado quando saía de sua casa para o trabalho.

Horas depois da tragédia, os meios de comunicação estatais já culpavam Israel e os "mercenários dos Estados Unidos" pelo crime.

EFE jm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG