Teerã, 24 fev (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, acusou hoje os Estados Unidos de usarem uma dupla moral na luta contra o terrorismo.

Em discurso no sul do país, Ahmadinejad aplaudiu a detenção na terça-feira de Abdul Malik Riggi, líder de um grupo extremista sunita responsável por vários atentados recentes em território iraniano.

O presidente iraniano acusou Estados Unidos e Reino Unido de apoiarem Riggi ao mesmo tempo em que declaram guerra contra o terrorismo em escala mundial.

"Por que emitiram um passaporte para Riggi se, na verdade, o que querem é pegar terroristas?", questionou o presidente, citado pela imprensa local.

Riggi foi detido por forças especiais quando viajava de Dubai para o Quirguistão em um avião que foi obrigado a aterrissar por caças da República Islâmica quando entrou no espaço aéreo iraniano.

O ministro da Inteligência do Irã, Heidar Moslehi, mostrou uma foto que, segundo ele, foi tirada 24 horas antes de Riggi deixar uma base americana no Afeganistão.

Moslehi disse haver "muitas provas" que relacionam o extremista sunita com os EUA e o Reino Unido e que serão reveladas nos próximos dias.

A Justiça da região de Fars, no sul do país, afirmou hoje que o suposto terrorista será julgado em breve. EFE jm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.