Agressor de Berlusconi será transferido para prisão domiciliar

Roma, 1 fev (EFE).- Massimo Tartaglia, o homem que atirou uma reprodução em miniatura do Duomo (catedral) de Milão contra o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, em 13 de dezembro, será transferido para comunidade terapêutica em prisão domiciliar.

EFE |

A decisão foi publicada hoje pela juíza Cristina Di Censo que, com o sinal verde da Promotoria, aceitou o pedido dos defensores de Tartaglia.

O agressor está detido no departamento de psiquiatria do hospital San Carlos de Milão, desde 19 de dezembro.

Após a divulgação da decisão da juíza Di Censo, os advogados de Tartaglia, Daniela Insalaco e Gian Marco Rubino, expressaram sua satisfação por meio de um comunicado enviado à imprensa.

Os advogados ressaltaram que "a necessidade de manter Tartaglia sob cuidados adequados" foi confirmada pelo médico Maurizio Dalla Pria, "nos exames solicitados pela defesa que constataram a doença mental do acusado".

Em 13 de dezembro, Berlusconi ficou ferido após um comício na Praça do Duomo de Milão, quando Massimo Tartaglia, de 42 anos e sob tratamento psiquiátrico há dez, atirou uma estatueta contra o rosto do político.

Berlusconi teve dois dentes e o nariz fraturados no incidente.

EFE ebp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG