Agrava-se conflito de poderes em Honduras

O presidente de Honduras, Manuel Zelaya, iniciou nesta sexta-feira a distribuição de material para realizar uma consulta, domingo, destinada a abrir caminho para a reeleição presidencial, apesar da oposição do legislativo que, durante a madrugada, chegou a avaliar a possibilidade de destitui-lo.

AFP |

Zelaya prossegue firme na decisão de realizar o plebiscito, anunciando que as urnas ficarão abertas entre as 07H00 (13H00 GMT) e as 16H00 (22H00 GMT).

Manuel Zelaya havia entrado à força na quinta-feira numa base aérea militar junto a dezenas de seus seguidores para recolher material eleitoral para usar na consulta sobre uma eventual reforma constitucional, em claro desafio ao Congresso e à Justiça.

Zelaya e seus seguidores forçaram os portões para entrar na base Aérea Acosta Mejía, perto do aeroporto de Toncontin da capital. O próprio presidente carregou caixas com cédulas e as urnas para levá-las a caminhões que o aguardavam, diante do olhar impassível dos militares presentes.

Horas antes, promotores do Ministério Público e magistrados do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) haviam se dirigido à base aérea para apreender o material da consulta considerada ilegal pela Justiça.

Zelaya aspira a modificar a Carta Magna para permitir a reeleição presidencial.

jt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG