El Paso (EUA.), 4 dez (EFE) - Funcionários locais e estaduais pedirão ao presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, a suspensão do projeto do muro fronteiriço com o México por considerar que existem métodos menos invasivos para zelar pela segurança nacional.

Esta semana, autoridades locais, membros da comissão e legisladores dos estados fronteiriços com o México coletaram assinaturas para o documento no qual pedem um freio à construção da estrutura e que sejam derrubados os lances que foram erguidos.

"O muro não é uma solução, não favorece a segurança na fronteira e é um símbolo de intolerância que enviamos ao México e a todos os países do mundo", disse à Agência Efe José Rodríguez, promotor do condado de El Paso.

Ele ressaltou que espera-se que a nova Administração leve em conta a necessidade de uma reforma migratória e que sejam analisadas as políticas que não funcionaram no passado em matéria de segurança fronteiriça "para que não se cometam os mesmos erros".

Os signatários realizaram muitos esforços, entre os quais um requerimento perante cortes federais, para deter a construção que, em sua opinião, prejudica as relações binacionais, em uma zona na qual as cidades fronteiriças são interdependentes. EFE mpg/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.