Agentes alemães são acusados de informar EUA durante Guerra do Iraque

Berlim, 18 set (EFE).- Os representantes dos partidos de oposição na Comissão Parlamentar que investiga o papel dos serviços secretos alemães durante a Guerra do Iraque consideram que agentes da Alemanha deram informação militar relevante aos Estados Unidos durante o conflito.

EFE |

Segundo o representante do Partido Liberal (FDP) na comissão, Max Stadler, dois agentes do Serviço Federal de Inteligência (BND) transmitiram dados de Bagdá à central alemã que, por sua vez, passou informação à espionagem americana.

"A afirmação do Governo da época de que não participou da Guerra do Iraque não pode seguir sendo mantida", disse hoje Stadler depois que os dois agentes em questão fossem interrogados pela comissão em uma sessão a portas fechadas.

Stadler disse que a investigação põe em dúvida a credibilidade do Governo do ex-chanceler Gerhard Schröder que tinha como uma de suas bandeiras a oposição à Guerra do Iraque.

O representante do SPD na comissão, Michael Hartmann, negou que a Alemanha tivesse apoiado de algum modo a Guerra do Iraque e sustentou que as informações proporcionadas aos EUA eram para localizar alvos civis que não deviam ser atacados.

Hartmann sustentou que a ação dos dois agentes do BND contribuiu para salvar vidas. EFE rz/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG