Agências antidrogas e anti-imigração dos EUA unem forças contra o narcotráfico

A DEA, a agência antinarcóticos dos Estados Unidos, poderá utilizar um número ilimitado de agentes de alfândegas e de controle imigratório em sua luta contra o tráfico internacional de drogas, inclusive fora do país, informou nesta quinta-feira um comunicado oficial.

AFP |

A DEA podia utilizar um total de 1.461 membros da agência de controle de imigração e alfandêgas (ICE) em suas operações nas fronteiras, mas a partir de agora contará com um número ilimitado de agentes para lutar contra o contrabando de drogas na fronteira, segundo o comunicado conjunto das duas agências.

A ICE conta com um total de 17.000 agentes, segundo dados do Departamento de Segurança Interna. A DEA, que é subordinada ao ministério da Justiça, conta com 9.000 agentes.

A DEA e a ICE têm agentes especiais destacados em diferentes pontos do México, sob os diferentes acordos assinados pelas autoridades desse país.

A ICE se unirá também de forma completa a um centro de coordenação de informações que a DEA já compartilha com o FBI e outras agências na luta contra o crime organizado.

No passado, as distintas agências federais americanas protagonizaram esporádicos episódios de confusão na hora de realizar uma operação de campo, inclusive com baixas fatais entre os agentes disfarçados.

A ICE e a DEA compartilharam operações no passado, mas este nível de cooperaçao não tem precedentes. O acordo entra em vigor de forma imediata e será revisado em um ano.

jz/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG