Agência de notícias afim às Farc pede saída política para conflito

Bogotá, 3 jul (EFE).- A Agencia de Noticias Nueva Colombia (Anncol), que divulga periodicamente informações sobre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na internet, pediu hoje uma saída política ao conflito armado colombiano, e admitiu que os 15 reféns resgatados na quarta-feira foram arrebatados.

EFE |

Essa agência, que divulga da Europa as entrevistas e informações das Farc, indicou também que "até agora não há um comunicado oficial" dessa guerrilha.

"Definitivamente, o futuro da Colômbia não pode ser a guerra civil. Pedimos a sensatez e a abrir espaços de paz com justiça social em nossa martirizada pátria. Pedimos ao povo colombiano a se manifestar em todo o país", afirma o texto.

A "Anncol" pediu ao Governo colombiano e aos chefes rebeldes "a não impossibilitar mudanças na vida nacional que nos levem a uma saída política ao conflito social e armado interno (...) apesar de que não poder se confiar na Administração de Bogotá".

A mesma agência pede "sensatez" e solicita "à oligarquia colombiana a não se embriagar falsamente com um 'triunfo' que, em nenhum momento, é deles".

"Não. Agora mais que nunca nosso apelo, da 'Anncol', é ter os pés no chão e manter a cabeça fria", ressalta a agência.

O mesmo texto acrescenta que "é necessário pedir às partes - guerrilha e Governo - a não jogar fora uma oportunidade histórica" para empreender o caminho da paz.

O apelo foi feito um dia depois que, em uma operação do Exército colombiano, 15 reféns foram resgatados, alguns com mais de dez anos em poder das Farc.

Segundo a "Anncol", "notícias provenientes da Colômbia dão conta da libertação de Ingrid Betancourt, os três espiões americanos e alguns outros prisioneiros". EFE rrm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG