Agência da ONU lamenta danos à infra-estrutura civil palestina em Gaza

Nações Unidas, 13 jan (EFE).- O responsável em Gaza da agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA), John Ging, lamentou hoje o dano sofrido pela infra-estrutura civil palestina em Gaza após 18 dias de incessantes ataques israelenses.

EFE |

"Além do saldo de mortos e feridos, ocorreu uma destruição generalizada das infra-estruturas do Estado que todos tentamos construir, que é o futuro Estado palestino", disse Ging em entrevista coletiva concedida via satélite desde o território palestino.

Ele ressaltou que, entre os imóveis bombardeados, estão os ministérios de Assuntos Exteriores e de Finanças, o complexo do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), e até mesmo a antiga residência a partir da qual o governador egípcio administrava Gaza antes de 1967.

"Vai ser muito caro restaurar todo este dano", destacou.

Nesse contexto, ressaltou o ataque contra a Escola Americana Internacional de Gaza, que destruiu o imóvel que abriga o centro e matou um dos seguranças do local.

O responsável da UNRWA em Gaza afirmou que os fortes combates ocorridos na noite anterior em torno da Cidade de Gaza provocaram o deslocamento de um grande número de civis.

Cerca de cinco mil pessoas buscaram proteção nas instalações das Nações Unidas, que precisou abrir outras cinco escolas para que sirvam de abrigo temporário, disse.

Com esta nova onda de deslocados, o número de pessoas acolhidas pelas agências da organização chega a aproximadamente 40 mil.

"Isto é uma pequena proporção da quantidade de deslocados que há, porque somente pedem ajuda aqueles que não têm amigos ou parentes com quem ficar", destacou.

Ging advertiu de que os 90 caminhões com provisões que hoje puderam atravessar os postos fronteiriços controlados por Israel ainda são insuficientes para atender às necessidades dos 1,5 milhão de habitantes da Faixa de Gaza. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG