secreta - Mundo - iG" /

Agência da ONU censura Irã por instalação nuclear secreta

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aprovou uma resolução condenando o Irã por construir uma instalação para enriquecimento de urânio, cuja existência foi revelada apenas em setembro. A agência da ONU também exigiu que o governo do Irã paralise imediatamente o projeto.

BBC Brasil |

Em setembro foi divulgado que, além da previamente conhecida instalação de enriquecimento de urânio em Natanz, o Irã também tinha uma segunda instalação do gênero perto da cidade de Qom.

A revelação aumentou ainda mais o temor de países ocidentais, em particular dos Estados Unidos, de que o Irã está usando seu programa nuclear para fabricar armas nucleares. O Irã, por sua vez, nega as alegações e afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos.

A resolução, a primeira contra o Irã em quase quatro anos, foi aprovada por 25 votos a três, com seis abstenções, inclusive com o apoio da China e da Rússia - indicando que os dois países poderão ser favoráveis à aprovação de novas sanções contra o Irã pelo Conselho de Segurança da ONU.

Isolamento
Na quinta-feira, o diretor da AIEA, Mohamed El Baradei - que está deixando o cargo -, afirmou estar frustrado com a recusa do governo iraniano em aceitar uma proposta internacional para encerrar a polêmica em torno de seu programa nuclear.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia - e a Alemanha, apresentaram uma proposta para o Irã.

A proposta, apresentada no mês passado, prevê que 70% do urânio iraniano com baixo grau de enriquecimento seja enviado à Rússia e à França para ser enriquecido e transformado em combustível nuclear, a fim de ser usado no Irã.

O embaixador do Irã na AIEA, Ali Asghar Soltanieh, afirmou que esta última resolução da agência da ONU condenando o Irã ameaçará as chances de sucesso das negociações sobre a proposta.

"Esperamos que a agência cumpra seu papel, de facilitar a cooperação técnica, e este deve ser um papel despolitizado. Então, temos que ter certeza de que a agência vai se concentrar apenas nas questões técnicas", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG