Agência Antidrogas se soma à investigação da morte de Michael

Los Angeles (EUA), 2 jul (EFE).- A Agência Antidrogas Americana (DEA, na sigla em inglês) vai ajudar a Polícia de Los Angeles na investigação da morte de Michael Jackson, informou hoje a imprensa local.

EFE |

A participação da DEA reforça a hipótese de que a morte de Michael poderia estar relacionada com o consumo de narcóticos.

A Polícia de Los Angeles requisitou embalagens com medicamentos com prescrição médica da casa do "rei do pop" e, segundo o site sobre celebridades "TMZ", entre os remédios foi encontrada uma forte substância anestésica.

Um dos possíveis efeitos secundários desse medicamento seria uma repentina parada cardíaca, até agora a única explicação da morte do cantor.

Além disso, existe a especulação de que o corpo de Michael Jackson tinha diversas marcas de injeções.

Mas para confirmar essas hipóteses será preciso esperar pelo resultado dos exames toxicológicos realizados, junto com as autópsias do corpo do cantor. EFE fmx/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG