Washington, 11 jul (EFE).- A Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) anunciou hoje que não emitirá normas para regular as emissões poluentes apesar de uma decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Segundo o administrador desse organismo federal, Stephen Johnson, é o Congresso que deve estabelecer os parâmetros vinculados à emissão de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa aos quais se atribui o atual aquecimento global.

Segundo alguns legisladores, essa decisão significa que o Governo do presidente George W. Bush, que termina seu segundo período de quatro anos na Casa Branca em janeiro de 2009, carregou à próxima administração a responsabilidade de tomar cartas no assunto.

"Os esforços deliberados por atrasar o acatamento à decisão do Tribunal Supremo são irresponsáveis", afirmou a senadora republicana Olympia Snowe.

O senador democrata Tom Carper, presidente da subcomissão Ambiental e de Segurança Nuclear, denunciou que após sete anos "este Governo não está disposto a tomar as decisões difíceis necessárias para enfrentar o aquecimento global". EFE ojl/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.