África Subsaariana deve enfrentar novas secas prolongadas

A África Subsaariana ocidental deve enfrentar novamente secas prolongadas como a que atingiu o Sahel no século 20, previu um estudo publicado nesta quinta-feira.

AFP |

Pela primeira vez, uma equipe de especialistas americanos em clima reconstituiu quase anualmente a evolução do clima no oeste da África há 30 séculos, analisando principalmente os sedimentos depositados no lago Bosumtwi em Ghana.

"O mais desconcertante na história do clima do oeste da África em 3.000 anos é que a mais recente seca no continente foi relativamente menor em relação aos ciclos históricos de secas", disse Timothy Shanahan, professor de geociências da Universidade do Texas (sul), um dos principais autores deste estudo divulgado na revista americana Science que estará nas bancas neste 17 de abril.

A seca do Sahel começou no fim dos anos 60 e durou várias décadas, deixando pelo menos 100.000 mortos e desabrigando um número cada vez maior de pessoas.

"O que é chocante é que as secas duram tanto tempo na África, entre 30 e 60 anos, e que algumas se prolongam até por séculos", destacaram os cientistas.

A mais recente seca desta dimensão ocorreu de 1.400 a 1.750, destacou.

"A história do clima dos 3.000 últimos anos indica que a África deve se preparar para secas futuras que podem durar muito mais tempo, do que a de Sahel", disse Jonathan Overpeck, professor de geociências da Universidade de Tucson (Arizona, sudoeste), um dos autores do trabalho, em entrevista à imprensa por telefone.

js/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG