África pode vetar acordo climático, diz premiê da Etiópia

ADIS-ABEBA (Reuters) - A África vetará qualquer acordo sobre mudanças climáticas que não atendam sua exigência de dinheiro dos países ricos para reduzir o impacto do aquecimento global no continente, afirmou o primeiro-ministro etíope, Meles Zenawi, nesta quinta-feira. A ONU pretende alcançar em dezembro, durante reunião em Copenhague, um acordo global para enfrentar as mudanças climáticas e criar um protocolo substituto ao de Kyoto.

Reuters |

"Usaremos nosso números para contra-argumentar qualquer acordo que não seja consistente com nossa posição mínima", colocou Meles em conferência com especialistas em mudança climática em Adis-Abeba.

"Se preciso nós estamos preparados para abandonar qualquer negociação que pareça ser outra violação ao nosso continente".

Meles não disse quanto dinheiro a África planeja conseguir na Dinamarca, mas alguns especialistas afirmam que o continente pode pedir até 200 bilhões de dólares no ano.

A África contribui pouco para a poluição culpada pelo aquecimento global, mas é o continente mais afetado pelas mudanças no ciclo de secas e chuvas que já atinge partes do continente.

Dez líderes africanos conversaram no mês passado na sede da União Africana, na capital etíope, e concordaram com uma posição comum frente às negociações em Copenhague.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG